JoomlaTemplates.me by Discount Bluehost

UFMA homenageia dom Delgado

Publicado: Terça, 07 Julho 2015

Arquidiocese de São Luís recebe resoluções que homenageiam Dom Delgado, fundador da UFMA. No encontro com o arcebispo Dom Belisário, o reitor Natalino Salgado apresentou as homenagens ao criador da UFMA. 

Na Arquidiocese de São Luís, o reitor Natalino Salgado entregou nas mãos do arcebispo Dom Belisário cópias da Resolução Nº 234 CONSUN, por meio da qual a instituição concedeu o título de doutor honoris causa ao fundador da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Dom José de Medeiros Delgado, e da Resolução Nº 236 CONSUN, que dá ao Campus do Bacanga o nome de Cidade Universitária Dom Delgado. O encontro, que ocorreu na Arquidiocese de São Luís, marcou a apresentação de justas homenagens ao criador da UFMA e de importantes instâncias da Instituição.

O arcebispo Dom Belisário ficou bastante gratificado pelo reconhecimento a Dom Delgado. “Esta é uma mostra de valorização do nosso passado. Dom Delgado tem uma importância muito grande não só para a igreja católica, mas também para o Maranhão, especialmente para a UFMA”, disse. O reitor Natalino Salgado comentou que é de suma relevância ressaltar Dom Delgado como forma de perpetuar a lembrança ao fundador da UFMA. “É importante resgatar nossa história. Com este ato, nós estamos fortalecendo nosso papel de ressaltar o nome de Dom Delgado para que todos reconheçam sua importância para a educação do Estado”, pontuou.

Dom Delgado nasceu em 28 de julho de 1905 na Fazenda Timbaúba, município de Pombal, onde hoje é a cidade de Condado, no interior da Paraíba, mas foi em Serra Negra, no Rio Grande do Norte, que fez seus primeiros estudos. Alfabetizado por uma tia, ainda menino, por influência de leituras religiosas, decidiu ser padre. Após muito esforço, José Delgado entrou para Seminário Arquiepiscopal de Nossa Senhora da Conceição da Paraíba do Norte, em João Pessoa, em 4 de março de 1918, com apenas 13 anos, cursando o que é hoje o Ensino Fundamental I.

Trajetória

Ingressou no curso de Filosofia do chamado Seminário Maior em 1923 e dois anos depois, em 1925, com 20 anos, seguiu para Roma, capital da Itália, onde fez os primeiros anos de Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana, até 1927, quando retornou ao Brasil devido a problemas de saúde. Após se destacar como bispo em Caicó, no Rio Grande do Norte, onde propagou com destreza a Ação Social Católica e fundou casas de atividades voltadas aos menos favorecidos, foi transferido ao Maranhão e assumiu a Arquidiocese de São Luís em 3 de fevereiro de 1952.

Já nos anos 50, Dom Delgado já almejava o plano ambicioso de criar uma universidade que unisse a recém-criada Faculdade de Filosofia às faculdades de Farmácia e Odontologia, Direito e à Escola de Enfermagem. Em janeiro de 1955, instituiu a Sociedade Maranhense de Cultura Superior (Somacs), com objetivo de criar uma biblioteca, um museu, um teatro e faculdades superiores que seriam subsídio para a criação de uma universidade. Em outubro do mesmo ano, em nome da Arquidiocese de São Luís, cedeu o Palácio Cristo Rei como espaço de aulas da Faculdade de Filosofia. E em 1957, criou a Faculdade de Ciências Médicas do Maranhão, com direção de João Bacelar Portela, um dos maiores marcos na saúde do estado.

Para concretizar o sonho de fundar uma universidade, criou, em 1961, a Universidade Católica do Maranhão, que agregou a Escola de Enfermagem São Francisco de Assis, a Faculdade de Filosofia, a Faculdade de Ciências Médicas e a Faculdade de Serviço Social. A fundação da Faculdade de Ciências Econômicas, em 1965, possibilitou a Dom Delgado criar a Fundação Universidade do Maranhão que absorveu as atividades da Universidade Católica e viria a dar origem, em outubro do mesmo ano, à Universidade Federal do Maranhão, em 1966. Quase cinquenta anos depois, o título de doutor honoris causa e a denominação do campus em Cidade Universitária Dom Delgado são homenagens fundamentais para perpetuar o nome daquele que pode ter sido o homem mais dedicado à UFMA de todos os tempos.

fonte:Genivaldo Fonseca

Acessos: 2590